skip to Main Content
Sou Mulher E Me Sinto Culpada

Sou mulher e me sinto culpada

Trabalha o dia todo e se sente culpada por deixar casa e família de lado? Não trabalha e se sente culpada por ter deixado sua carreira de lado? Qual o peso da culpa na sua vida?

“Vejo a culpa como o grande empecilho para o sucesso das mulheres em qualquer área. É como colocar um pé no acelerador, um no freio e tentar dirigir.” – É o que diz Karen Willhelm Buckley, consultora e escritora especializada na criação de líderes.

Karen tem dedicado boa parte de seu trabalho à produtividade e à felicidade das mulheres. Segundo ela, a fórmula é simples e o caminho é difícil: trabalhar o sentimento de culpa.

De acordo com a escritora, a culpa é uma barreira objetiva para que a vida ande, para que coisas boas sejam não apenas percebidas, mas também realizadas: “A quantidade de tempo que as mães perdem se sentindo culpadas pode ser medido em horas, não apenas em minutos. A culpa as distrai de seus filhos e trabalhos.”

Karen trabalha com homens e mulheres, mas afirma que, no caso das mulheres, a culpa é o principal inimigo para que nos tornemos amigas de nós mesmas. Ela diz que a “culpa parece ser uma doença feminina. Não sei se é bem uma doença, mas é a fonte de muitas doenças! Ao invés de focarmos naquilo que fazemos de bom, ficamos remoendo o que nos falta. Ao invés de avaliarmos as escolhas que fazemos, nos martirizamos por aquilo que deixamos para trás.”

Quando a culpa, agora que sabemos ser algo tão comum a todas nós, estiver lhe remoendo por tempo demais, sugerimos alguns exercícios para aliviar o peso e colocar a vida em movimento novamente! Confira abaixo:

1 – PERCEBA

Perceba que você está se culpando de novo. Atribua um nome à sua culpa, torne-a tangível. Escreva sobre ela: me senti culpada por não responder os e-mails na hora; me senti culpada por enviar meu filho para a casa dos avós. Apenas escreva o que lhe fez sentir assim.

2 – AVALIE

Dê uma nota à sua culpa de 1 a 10. 10, muito culpada. 1, um pouco culpada.

3 – PERGUNTE

Questione-se sobre o que você pode fazer para minimizar aquela culpa específica.

4 – AJA

Tome uma atitude com relação à sua culpa, principalmente se ela tiver uma nota alta. Atribuir notas ajuda, porque você aprenderá onde deve passar por cima e onde deve resolver. A vida perfeita e completamente livre não existe para ninguém, mas não é por isso que você deve ser soterrada por culpa. Pegue as culpas mais difíceis, reflita sobre soluções práticas e aja em cima delas. Agende um dia para fazer algo a respeito se preciso for. O que importa é tirar a culpa da esfera obscura, como uma nuvem sem fim, e torná-la uma situação objetiva, como pagar uma conta.


A psicopedagoga Dolores Bordignon tem ministrado palestras para equipes de mulheres que precisam lidar com estas questões. Qual o papel da mulher contemporânea? Como prosseguir com o caminho escolhido com foco, perseverança e motivação, alcançando sucesso em todas as áreas da vida? Contate Dolores Bordignon e converse com a psicopedagoga. Investir na felicidade de sua equipe é investir no sucesso como um todo. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.