skip to Main Content
Saúde Física E Emocional: Corpo E Mente São Inseparáveis

Saúde física e emocional: corpo e mente são inseparáveis

É impossível separar as emoções da biologia. Emoções como o medo, a tristeza, a ira, a raiva, a fúria e a frustração, entre outras, vividas repetidamente, tornam-se tóxicas e funcionam como venenos emocionais que contaminam o nosso organismo. O impacto das emoções negativas no nosso corpo pode refletir-se em quadros de doença como stresse, ansiedade, cansaço extremo, alterações do sono ou em situações mais graves, depressão, colesterol elevado, alterações glandulares, ataques cardíacos, úlceras de estômago e AVC.

Ao contrário, quando as nossas emoções são positivas, deixamos de ter necessidade de ativar estados de vigília e alerta desgastantes e sentimos uma melhoria global do nosso bem-estar. Deixamos de nos sentir obrigados a lutar, a comportarmo-nos como se o mundo fosse hostil. Assim, cuidar das nossas emoções é essencial para cuidar do nosso corpo. E, sendo as emoções produto daquilo que pensamos, sobre nós, sobre a vida, sobre os outros, é nos nossos pensamentos que encontramos um aliado no processo de cura.

AS EMOÇÕES E A SAÚDE

Pessoas felizes adoecem menos

É uma evidência já apontada pela neurociência. As pessoas felizes ou, pelo menos, emocionalmente equilibradas não só adoecem menos como, quando doentes, têm uma recuperação mais rápida e menos recaídas. Desde o início do século XX, a ciência tem dado mais atenção ao corpo como sistema holístico onde as emoções são corresponsáveis pela saúde física.

Recuperação de doenças

As emoções têm um papel primordial na recuperação de doenças, incluindo as mais graves, como o cancro. A forma como encaramos o que nos está a acontecer e o modo como dialogamos com o nosso corpo doente determinam a forma como nos sentimos e isso pode interferir na nossa esperança de vida. Mesmo em situações mais graves, é importante que toda a nossa energia se coloque do lado da cura ao invés de nos focarmos no lado da doença.

Como moldar as emoções

Este é um gesto a empreender para conseguir uma vida melhor. Devemos, em primeiro lugar, perceber para onde estamos a dirigir o nosso diálogo interior. Da qualidade dos nossos pensamentos, resultará a qualidade das nossas emoções. Se desejamos estar bem e com saúde, então não nos devemos focar no estar doente e no mal que sentimos. Em que estou pensando? Ao que estou dando atenção neste momento? Onde estou colocando a minha energia? Foque-se no presente e naquilo que, neste momento, consegue controlar e no que quer alcançar.

AS QUATRO EMOÇÕES BÁSICAS

“Não gostar de emoções negativas é tão útil
quanto não gostar de inverno. O inverno virá
você querendo ou não, assim como as emoções.
Melhor do que gostar ou não gostar é saber lidar com elas”.

São quatro emoções básicas que regem a nossa vida: raiva, tristeza, medo e alegria. Estas emoções são responsáveis por todas as demais emoções que sentimos. Para obter o controle de nossas emoções é necessário compreender cada uma delas. Assim, poderemos abrir nossa mente na busca de novos caminhos para expressarmos nosso potencial.

A RAIVA

A raiva é uma emoção intensa e possui uma característica destrutiva. Em momentos de raiva, as pessoas falam sem pensar e normalmente direcionam essa raiva para cima de outra pessoa. De modo geral, essa emoção é muito mal utilizada. Dizemos palavras de raiva para as pessoas mais próximas, pessoas que mais amamos, que não diríamos para um estranho na rua.

Acontece também, em outros casos, da pessoa ser ensinada a não sentir raiva, o que é impossível. Vimos que a raiva é caracterizada como destrutiva, imagina como será guardar algo destrutivo dentro de você por algum tempo. Com certeza essa ação não trará bons resultados.

Se não for bem canalizada, a raiva pode levar a doenças como úlcera gástrica, hipertensão, disfunções cardíacas entre outras. Mal dirigida, a raiva pode ainda se tornar intensa a ponto de fazer com que uma pessoa perca o limite de uma conduta razoável e tenha comportamentos dos quais pode vir a se arrepender.

A raiva surge quando algo contraria as intenções das pessoas. Ela deve ser usada para corrigir esse desvio. A forma adequada de se utilizar a raiva é canalizá-la para a conquista de seus objetivos. Para isso, é necessário usar a raiva contra o problema que a causou. Usando-a assim você poderá ter ganhado imensos.

A TRISTEZA

A tristeza é uma emoção que faz refletir. Ela é um mecanismo de alerta para mostrar quando algo não vai bem na nossa vida. É importante darmos atenção a esse mecanismo de alerta. A tristeza é um verdadeiro alarme.

Pense na tristeza como uma lâmpada vermelha que se acende quando algo inconveniente acontece, quando algo não está legal. Ela indica que você deve encontrar uma solução para o problema. Ela está lhe induzindo a buscar uma solução. Quando a solução para o problema é encontrada, a lâmpada então se apaga. Algumas soluções são mais fáceis, outras requerem um pouco mais de cuidado e atenção.

O grande problema dessa emoção é que algumas pessoas não dão atenção ao alarme. Elas não buscam uma solução e seguem a vida na esperança de que a um dia ela se apague sozinha. A pessoa segue a vida sem buscar uma solução ao que causou a tristeza.

Então, a lâmpada começa a brilhar ainda mais forte, mostrando que realmente algo não está correto. Neste caso, a tristeza tende a aumentar. Continuar nesse caminho pode levar a algo bem pior, a uma tristeza muito mais forte, o que pode ocasionar uma forte depressão.

De modo geral, encontrar problemas e solucioná-los é uma tarefa fácil, basta dedicar tempo a você mesmo. Porém, em alguns casos, a procura de pessoas especializadas para a busca de soluções pode ser necessário. Qualquer caminho em direção ao seu autoconhecimento é válido e bom. Resolver as tristezas que surgem em nosso cotidiano faz parte do caminho para a felicidade.

O MEDO

O medo é uma emoção que surge para protegermos nossa vida. Você não sobreviveria à sua infância, por exemplo, se não sentisse medo. Sempre que vamos executar uma ação em que colocamos nossa vida em risco, sentimos o medo. A intenção é apenas proteger sua vida.

A função principal do medo é proteger, porém, ao mesmo tempo em que ele protege, ele também bloqueia, impede realizações. Quando você deseja fazer algo novo e sente medo, por exemplo: comprar uma empresa, um relacionamento amoroso novo… Você ainda se sente inseguro. O medo está tentando lhe proteger de uma situação desconhecida ou que remete a outro medo passado.

O que é preciso fazer para perder medo é ganhar segurança. Tomar maior conhecimento da matéria, ter controle sobre o assunto, estudar técnicas. Quando você estiver conhecer o campo onde pisa, o medo desaparece e assim você consegue realizar o que deseja.

Devemos tomar cuidado com essa emoção, pois ela pode se tornar um grande fator limitante. Sentir medo é algo absolutamente normal, porém, você deve ser ponderado e saber quando esse sentimento está atrapalhando sua vida. Você pode começar a desistir de muitas coisas por causa do medo e é nesse momento que se deve ficar atento.

Faça uma reflexão dos últimos tempos e observe quantas coisas você deixou de fazer por causa desse sentimento. Para vencer o medo, há três dicas básicas: aprendizagem, treinamento e pequenos passos diários.

A ALEGRIA

A Alegria é a emoção mais prazerosa de se sentir. O ser humano nasce para ser feliz, então, ele vive na busca dessa emoção. Ao contrário do que muitos pensam, não é preciso muito para nos sentirmos alegres. Não existe uma vida plena, constantemente feliz. O que existe é momento alegre. A vida é constituída destes momentos. Existem dois tipos de alegria: a alegria de curto prazo e a alegria de longo prazo.

Alegrias de curto prazo

É um tipo de alegria fundamental para a nossa vida. É uma alegria momentânea. A sentimos quando vamos a uma festa, ouvimos uma piada, vemos um filme engraçado. No momento dessa alegria soltamos a criança que existe dentro de nós. Quando somos crianças, somos extremamente criativos, não temos vergonha. Manter esse tipo de atitude é ótimo para nossa vida.

Esse tipo de alegria é excelente, porém requer certo cuidado. O que pode ocorrer com a alegria de curto prazo é a falta de limite. Como a sensação que você sente é prazerosa, a tendência é continuar. Algumas pessoas acabam caindo em estados mais drásticos: drogas, bebidas alcoólicas, podemos até mesmo sexo sem os cuidados necessários. A alegria de curto prazo pode fazer com que a pessoa perca a falta de limite, que é uma de suas características. É necessário ficar atento.

Alegrias de longo prazo

Essas são aquelas alegrias que vamos conquistando ao longo de nossas vidas. Conforme caminhamos na busca de nossa missão. As conquistas que vamos realizando em cada passo que damos nesse caminho, cada passo vai gerando esse tipo de alegria. Esse caminho é prazeroso e perene.

Muitas vezes, esse tipo de alegria está ligada às pessoas de nosso convívio que amamos. Essa alegria é a mais importante e devemos buscá-la constantemente com um simples exercício: observar nossa própria história de vida com inteligência, afinal, nenhuma emoção é saudável sem inteligência.

Atendimentos e palestras em Porto Alegre

Dolores Bordignon oferece diversos atendimentos em Porto Alegre em seu consultório, especialmente tratamento para ansiedade, tratamento para depressão, terapia de família e casal, terapia para família.

Conheça as palestras motivacionais e workshops de inteligência emocional da psicopedagoga Dolores Bordignon. Promova bem-estar na sua equipe, na sua família, na sua vida e na das pessoas que ama. Entre em contato conosco

Siga Dolores Bordignon no Facebook!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.