skip to Main Content
Estresse De Fim De Ano: Como Evitá-lo E Retomar O Espírito De Natal

Estresse de fim de ano: como evitá-lo e retomar o espírito de natal

O Natal é só no fim de semana, mas o estresse já está presente. Em meio à lista de coisas para cozinhar, comprar e fazer, você olha a agenda escolar de seu filho avisando do longo recesso e se lembra que terá que conciliar seu trabalho com os pequenos em casa. O humor muda, a insônia chega e, facilmente, surgem brigas e conflitos desnecessários.

Não precisa ser assim. Todos já passamos por isso e que cruzar este período de correria final sozinha pode ser o caminho certo para o descontrole emocional. Compartilhamos com vocês o que aprendemos durante nossa longa trajetória para mantermos um sorriso que vai além das fotos da ceia:

1 – Diminua suas expectativas: a lista de afazeres é gigantesca. Mas, mais da metade são coisas que queríamos fazer e não que precisamos fazer. É hora de reduzir a lista de desejos a alguns poucos itens que poderão ser feitos com calma e amor. Em vez de 12 pratos diferentes na ceia, que tal dois ou três? Compre algo pronto, chame alguém para lhe ajudar no dia. Trazer a família e os amigos para os preparativos pode ser uma forma maravilhosa de celebrar o Natal não só como um momento feliz, mas como um dia inteiro de construção e diversão.

2 – Dê espaço aos seus sentimentos: a lista de afazeres é grande, mas a de sentimentos é ainda maior no fim do ano. Saudades, sonhos esquecidos, cansaço. Despejamos muita carga nestes últimos dias, como se o Natal perfeito pudesse cobrir tudo que tivemos que deixar para trás. Na corrida para montar os cenários perfeitos, acabamos deixando de lado o mais importante: nossas tristezas, bravezas, mágoas e tempo para descansar. Não esqueça de deixar um tempo livre para desabafar com as amigas, com sua mãe, com você mesma.

3 – Seja seletivo com os eventos: festa da firma, festa do curso,  festa da prima, da tia, da vizinha. São muitos eventos para comparecer e nossa ausência pode ser vista como falta de educação. Não será. A festa de sua tia estará segura sem você lá. Dê uma chance a você mesma este ano. Escolha os eventos que você quer ir de verdade. Existem diversas formas de ser educada e gentil não indo às festas de fim de ano. Mande uma cesta, telefone e converse ou envie um belo cartão aos que você não conseguirá.

4 – Coloque-se em primeiro lugar: esta é uma das mais difíceis para mães e chefes de família, não é mesmo? Entra ano e sai ano e seguimos presas à crença de que se priorizar é egoísmo, quando é o oposto. Para que as coisas estejam bem, precisamos estar bem. Para compartilhar amor e felicidade, precisamos estar física e mentalmente saudáveis. Pare tudo, respire, durma mais cedo, acorde mais tarde. Por um dia ou dois. Deixe uma tarefa de lado e garanta seu bem-estar no fim deste ciclo.

5 – Ajude os outros: às vezes, a melhor saída para respirar é sair do nosso próprio universo. Quando mergulhamos com muita intensidade em alguma coisa, pode ser que falte ar. Nossa visão, quando somos tragadas pelos dias, fica turva e bloqueada. Ajudar diferentes pessoas alivia o peso do nosso mundo. Aqui, vale tudo: colaborar na festa da vizinhança, levar os brinquedos que seu filho não quer mais para uma instituição de caridade, visitar um asilop vestida de Mamãe Noel. Por que não? O espírito de Natal não era (ou deveria ser) sobre a perfeição do evento, mas sim sobre o espírito de amor e de compaixão que nos toma. Nunca esqueça disso, pois ele é seu norte. Se o amor e a compaixão estão se afastando, reveja seus planos, mesmo que a noite de Natal fique mais simples, é seu coração que precisa estar mais rico!

Lembre-se: feriados são feriados e passam muito rápido. Dê espaço para sua tristeza, mas lembre-se que ela também irá passar. Seus filhos voltarão à escola, a cozinha não terá pilhas de pratos para lavar, a casa ficará silenciosa novamente. E você poderá descansar um pouco mais – em breve. Se estiver muito difícil passar por estes dias, busque ajuda de um terapeuta, de um psicólogo ou de alguém que lhe faz bem.

Não esqueça: você não está sozinha, você só não teve tempo de buscar uma mão amiga.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.