skip to Main Content

ansiedade é uma reação que todo indivíduo experimenta diante de algumas situações do dia a dia, como falar em público, expectativa para datas importantes, entrevistas de emprego, vésperas de provas, exames de saúde entre outras.

Algumas pessoas porém, vivenciam esta reação de forma mais frequente e intensa, que pode ser considerada patológica e comprometer a saúde emocional. Como saber quando a ansiedade normal ultrapassa os limites e pode ser considerada um transtorno? Confira mais no texto abaixo.

A psicoterapeuta Dolores Bordignon trabalha com atendimento a pacientes que buscam tratamento para ansiedade em Porto Alegre.



Tratamento de ansiedade em Porto Alegre

Os transtornos de ansiedade podem levar a pessoa a tentar evitar situações que desencadeiam ou pioram a sensação de aperto, sufocamento, mal estar. O desempenho no trabalho, na escola e as relações pessoais podem ser afetados.

Dessa forma, é possível compreender os comportamentos que geram ansiedade e aprender a controlá-los, buscando levar uma vida sem as limitações impostas pelo transtorno.

Terapeuta Dolores Bordignon

Durante mais de 25 anos, tenho trabalhado com pessoas no consultório como terapeuta e coach individual, de famílias e casais. Minha missão é reunir diversas áreas de estudo e conhecimento sobre as emoções e o comportamento, contribuindo para a saúde mental, emocional e espiritual destes sistemas humanos.

Tenho diversas formações relacionadas a terapia de família e casal, coaching e relacionamentos. Atendo em Meu consultório em Porto Alegre e ministro diversos wordshops e palestras.

Atendimento online

Para a comodidade e praticidade, os atendimentos e acompanhamentos podem ser feitos através da internetquando possível.


Endereço

Av. Prof. Oscar Pereira, 3615 – Cascata, Porto Alegre – RS, 91710-000

Causas da Ansiedade

Por ser um transtorno psicossomático, ou seja, no qual existem alterações tanto físicas quanto psíquicas, quando pensamos nos fatores que podem desencadear um transtorno de ansiedade , consideramos fatores psíquicos, orgânicos e estímulos externos. Neste sentido é unânime que cada caso deve ser avaliado indivudualmente por um profissional qualificado. Alterações nos neurotransmissores, doenças crônicas, problemas cardiovasculares, respiratórios e hormonais são outros fatores que podem estar relacionados à ansiedade.

Quem passou pela exposição de algum evento traumático (como assaltos, sequestros, acidentes, entre outros) pode estar mais propenso a apresentar o transtorno, assim como quem tem uma rotina estressante e está continuamente sob pressão no trabalho. O consumo excessivo de álcool, drogas e até mesmo de cafeína também pode desencadear ou agravar o transtorno de ansiedade.

Quais são os sintomas da ansiedade?

Os sintomas da Ansiedade, quando constituem transtorno de ansiedade, são:

  • Medo irracional e excessivo.
  • Sentimentos apreensivos e tensos.
  • Dificuldade em gerenciar tarefas diárias e / ou angústia relacionadas a essas tarefas.
  • Dificuldade para adormecer.
  • Tensão muscular.
  • Irritabilidade excessiva.
  • Dificuldade em se concentrar.
  • Fadiga.
  • Dormência nas mãos, boca e corpo todo.
  • Sensação de desmaio
  • Sensação de batimentos cardíacos acelerados.
  • Pensamentos ansiosos (por exemplo, “estou perdendo o controle”).
  • Previsões ansiosas (por exemplo, “vou atrapalhar minhas palavras e me humilhar”).
  • Crenças ansiosas (por exemplo, “apenas pessoas fracas ficam ansiosas”).
  • Evitar situações temidas (por exemplo, dirigir).
  • Evitar atividades que provocam sensações semelhantes às experimentadas quando ansiosas (por exemplo, exercício).
  • Evasões sutis (comportamentos que visam distrair a pessoa, por exemplo, conversar mais durante períodos de ansiedade).
  • Comportamentos de segurança.
  • Reações físicas excessivas em relação ao contexto.

Quem tem o transtorno também acaba evitando situações que geram stress e expectativa, para que na tentativa do controle dos sintomas eles não se manifestem. Quando a pessoa tem crises de ansiedade com picos muito elevados, pode ainda ter ataques de pânico, com taquicardia, apneia, sudorese extrema e sensação de morte eminente, ou seja, medo intenso e irracional que fazem com que a pessoa tema pela sua vida.

Que tipos de ansiedade são mais comuns?

Os tipos de ansiedade mais comuns são:

  • Transtorno de ansiedade generalizada (TAG)
  • Síndrome do pânico, o transtorno obsessivo compulsivo (TOC)
  • Transtorno de stress pós-traumático

Também é caracterizada como um tipo de ansiedade a fobia social e fobias específicas, como medo de lugares fechados ou de altura.Esses distúrbios têm sintomas parecidos. Quem tem esse transtorno apresenta crises recorrentes de pensamentos obsessivos e comportamentos compulsivos e repetitivos.

Entre em contato para tratamento

Como controlar ou diminuir a ansiedade?

Sempre que indentificada a presença de alguns desses sintomas e prejuízos em sua saúde e rotina, é recomendado a busca de um profissional qualificado para avaliação e orientação sobre a adesaão de tratamento. Alguns cuidados podem ser aderidos de maneira paliativa, mas sem exluir a avaliação profissional ou tratamento.

Evitar o consumo de cafeína, álcool, energéticos e racionalizar o uso de aparelhos tecnológicos (como tablets, smartphones, etc) também pode auxiliar no controle da ansiedade e seus sintomas. É importante, ainda, se policiar em sua qualidade de vida e rotina, tentando prevenir a exposição excessiva a preocupações.

Alguns hábitos que aqueles que sofrem de ansiedade podem aderir neste sentido são:

  • Evitar horas extras na carga de trabalho.
  • Não programar muitas tarefas para o mesmo dia para que a chance das mesmas não sejam cumpridas sejam baixas.
  • Reservar um tempo do seu dia para descanso e lazer, entre outros.

Outra recomendação para melhorar a ansiedade é ter um estilo de vida saudável, praticando exercícios físicos regularmente em função da liberação de endorfina que ele proporcionam, mantendo uma alimentação equilibrada e melhorando a qualidade do sono.