skip to Main Content
Relacionamentos Longos Precisam “esfriar”? NÃO, Saiba Como Manter A Chama Acesa

Relacionamentos longos precisam “esfriar”? NÃO, saiba como manter a chama acesa

Muitas pessoas acreditam que a paixão vem com prazo de validade. No entanto, um estudo recente da Universidade de Stony Brook, em Nova York (EUA), mostra que é possível continuar apaixonado por toda a vida.

O estudo realizou exames de ressonância magnética em homens e mulheres que declararam ainda estar apaixonados pelos parceiros mesmo depois de 20 anos de casamento. Os resultados mostraram que, diante de fotografias exibidas de seus cônjuges, as reações químicas dos casados foram idênticas às de casais recém-apaixonados.

O amor romântico está diretamente ligado à satisfação no relacionamento, bem-estar e autoestima. Esses casais aprenderam a construir um amor duradouro e recompensador.


Tenho trabalhado nas minhas redes sociais uma série de vídeos que falam justamente sobre todos estes aspectos de uma relação, do cotidianas à vida íntima, tão importante. 


Priorize o papel de amantes

Abra mão do seu lado crítico e não poupe elogios ao parceiro. Comentários positivos não só despertam o desejo sexual como fazem o outro se sentir admirado. Isso não quer dizer que você deva relevar cada pisada na bola. A ideia é ser mais tolerante. Dê maior atenção ao que ele fez corretamente em vez de criticá- lo por uma gafe, mas não perca a oportunidade de dizer o que acha que precisa mudar.

Lembre-se daquela ideia: trate o outro como se ele já fosse aquelo que gostaríamos dele.

Uma conversa equilibrada, em que ambos se escutam, é fundamental para a relação não se amarrar em mágoas. Lembra quando vocês começaram a namorar? Seu coração batia forte, as pernas tremiam, o estômago revirava. Aí, o tempo passou… Os filhos nasceram, a vida profissional deslanchou e aquela sensação de segurança tomou conta do seu casamento.

Muitos casais gastam toda a energia cuidando da carreira e da casa, e acabam esquecendo que são marido e mulher.

Ver a imagem de origem

Que tal fazer uma pequena mudança na rotina?

Escolha um dia fixo da semana para jantar fora, namorar, ir ao cinema. Resgate aquilo que fez você se apaixonar pelo seu parceiro, assim, o sentimento continua vivo.

Brigas no relacionamento não são ruins, a questão é como elas são encaminhadas

Se você vive entre tapas e beijos com o seu amor, saiba que o importante é como se discute e não quantas vezes. Enquanto as brigas forem honestas, sem troca de acusações, ofensas ou agressão física, cultivamos a sensação de que jogamos no mesmo time, e não um contra o outro.

Os relacionamentos saudáveis procuram chegar a um consenso, e não provar quem tem razão.

  • As discussões não podem ser um desabafo de mágoas.
  • Elas devem estar pautadas em questões objetivas e, principalmente, atuais.
  • Se o bate-boca começar a esquentar, saia de cena e tire 30 minutos para relaxar.
  • Apenas retomem a conversa quando estiverem calmos e dispostos a se resolver.

Sexo é a porta de entrada para a intimidade no resto do casamento

Não feche as portas para maneiras inovadoras de mostrar o que deseja. Este desejo desperta a vontade do parceiro, estimula a produção de hormônios que geram excitação e deixa o relacionamento mais íntimo.

Para sentir prazer basta estar livre de preconceitos e disposta a se redescobrir.

Da mesma forma, a falta deste desejo leva a falta de intimidade, não só na cama, mas nos objetivos em comum, nas conversas, na resolução das brigas, nas tarefas cotidianas… Fique de olho.

Compactuar em “pecadinhos” pode ser uma via de laço

Uma pesquisa da Universidade Estadual de Nova York descobriu que casais que se espelham um no outro quando se trata de maus hábitos, como beber ou fumar, permanecem juntos por mais tempo.

Ninguém quer ser controlado o tempo todo. O casal precisa se sentir parceiro, cúmplice.

Atenção: não se trata de compactuar com vícios e comportamentos nocivos. Mas curtir os mesmos prazeres “proibidos”, como devorar uma pizza sem culpa ou dormir até tarde no domingo, fortalece o vínculo.

Lutem pelos mesmos ideais

Atividades emocionantes estimulam a cumplicidade do casal. Basta batalharem juntos por um objetivo em comum. Estar comprometido numa conquista, como a compra de uma casa, uma viagem bacana ou até mesmo uma aula de dança, um projeto conjunto de conquista de saúde, é um fator importante para a construção de um amor duradouro, pois vocês sabem que podem contar um com o outro.

Ver a imagem de origem
Ganhar peso é comum na história dos casais. Porque não trabalharem juntos por mais saúde em dupla?

Foque no elogio antes da crítica

Abra mão do seu lado crítico e não poupe elogios ao parceiro. Comentários positivos não só despertam o desejo sexual como fazem o outro se sentir admirado. Isso não quer dizer que você deva relevar cada pisada na bola.

A ideia é ser mais tolerante. Dê maior atenção ao que ele fez corretamente em vez de criticá- lo por uma gafe, mas não perca a oportunidade de dizer o que acha que precisa mudar. Uma conversa equilibrada, em que ambos se escutam, é fundamental para a relação não se amarrar em mágoas.

Gentileza promove a união e o laço

No dia a dia atitudes afetuosas despertam o que há de melhor nas pessoas, estimulam a troca de agrados e unem o casal. A gentileza com o parceiro começa no beijo carinhoso de bom dia.

Pequenos cuidados fazem com que o outro se sinta amparado, satisfeito e respeitado na relação. Sempre que estiverem conversando, demonstre ouvir: focar toda a sua atenção no parceiro enquanto ele fala é uma atitude poderosa, capaz de manter vivo o amor romântico.

Preserve o amor e diminua as chances de traição

Saber que é possível ficar apaixonado por toda a vida muda a percepção das pessoas, que aumentam as suas expectativas relativas ao relacionamento e ficam menos propensas a buscar parceiros fora do casamento.