skip to Main Content
Quatro Estudos Revelam Uma Das Principais Chaves Dos Casamentos Saudáveis

Quatro estudos revelam uma das principais chaves dos casamentos saudáveis

Como tornar um relacionamento saudável? Segundo uma série de quatro artigos publicados recentemente no periódico científico Personality and Social Psychology Bulletin, baseados em casais dos Estados Unidos e da Suíça, sexo é a resposta. 

Segundo o estudo, quando praticam relações sexuais, os casais – recentes, com filhos ou casados há muito tempo -, sentem e demonstram mais afeto e intimidade entre si, mesmo horas depois das relações, de acordo com informações da rede americana CNN.

Tenho trabalhado nas minhas redes sociais uma série de vídeos que falam justamente sobre todos estes aspectos de uma relação, do cotidianas à vida íntima, tão importante. 

Anik Debrot

Sexo faz você se sentir bem, não só porque libera endorfinas e hormônios, mas também porque você se torna mais afetivo, seja mulher ou homem.

Anik Debrot, coautora do estudo e psicóloga da Universidade de Lausanne, na Suíça

Os estudos sobre casamento

Nos primeiros dois estudos, os pesquisadores perguntaram a homens e mulheres que estavam em relacionamentos estáveis –  hétero ou homossexuais – há, no mínimo, quatro meses e, no máximo, trinta anos, sobre frequência sexual e de de demonstração de afeto.

Os resultados mostraram que aqueles que faziam mais sexo não só tinham uma saúde e bem-estar melhores, como demonstravam mais afeto, mas só no caso dos homens – o que os pesquisadores consideraram surpreendente.

Isso foi surpreendente, uma vez que a pesquisa encontrou diferenças de gênero em como homens e mulheres abordam a sexualidade, e sempre pensamos nas mulheres como as que associam sexo com afeto”.

Os outros dois estudos avaliaram como as relações e demonstrações de afeto interferiam no cotidiano emocional e no bem-estar dos casais em longo prazo. Para isso, os participantes utilizaram dispositivos que monitoravam suas atividades sexuais, emocionais e a forma como demonstravam afeto verbal ou não verbal.

Os resultados mostraram que, quanto maior a demonstração de afeto durante o sexo, melhor e mais duradoura era a relação, mesmo depois de seis meses.

Segundo a autora, o estudo mostrou o quanto manter uma vida sexual ativa é importante para um relacionamento.

Quanto mais sexo eles tiveram, em geral, mais afeto. Menos sexo, menos afeto. O sexo precisa ser mantido e reabastecido. Muitos terapeutas gostam de dizer que o sexo é apenas 20% de um relacionamento, mas na minha experiência, quando os casais não estão tendo relações sexuais, pode corresponder a 100% de um relacionamento.

No entanto, a terapeuta acrescentou que não é preciso ter a relação sexual, de fato. “Momentos eróticos ou sexualmente excitantes foram tão preditivos de emoções positivas quanto o ato em si.”

Afetividade e o papel do sexo no casamento

Segundo Anik, quando as pessoas não se comunicam sobre suas preferências, a frequência sexual e o afeto tendem a cair no esquecimento. No entanto, quando fazem da vida sexual uma prioridade, outros aspectos do relacionamento tendem a melhorar.

Evolutivamente, esses resultados fazem sentido. Uma vez que os laços interpessoais são essenciais para a sobrevivência, o sexo pode ajudar a manter o casal juntos. A partilha e os aspectos emocionais do sexo são fundamentais para o nosso bem-estar.