skip to Main Content

Frequentemente, cometemos dois erros que acabam por minar o romantismo de qualquer relação: cobrar em vez de pedir. No lugar de “você nunca me convida para um jantar romântico!” bem que caberia um “estou sentindo falta de um jantar a dois. Vamos?”

Para piorar, as cobranças geralmente ocorrem na zona de dificuldades dos companheiros, não nos seus talentos. Somos então, frequentemente cobrados e pelo que não somos. É como se fôssemos exímios jogadores de futebol, mas nossos companheiros insistissem em nos cobrar destreza no tênis.

Lembremos que aqueles mais próximos e que mais amamos são justamente os que mais frequentemente nos decepcionarão e nos magoarão, mas cabe a nós compreender esse processo, ajudar e permitir ser ajudado, escolher ser feliz ao invés de querer ter razão.

Em um casamento, mais importante do que achar a pessoa certa, é ser a pessoa certa.

Reflexão por Luis Binotto, sócio-proprietário da Menthes Porto Alegre