skip to Main Content

Aprendi com meu mestre Shinyashiki que é na escuridão da noite que conseguimos enxergar o brilho das estrelas. A grande maioria de nós, quando está no escuro, vive experiências de dor, de aflição e de abandono – sentimentos potencializados pela desesperança e pela solidão. Acabamos não conseguindo mudar o foco e, assim, ficamos “soterrados” pelo problema. Mas, é justamente nesta hora que devemos olhar para cima e colher a sabedoria: as estrelas resplandecem nas noites mais escuras.