skip to Main Content
Onde Os Donos De Pequenos Negócios Estão Errando: Breve Lição Para Impulsionar Sua Microempresa

Onde os donos de pequenos negócios estão errando: breve lição para impulsionar sua microempresa

Você vai abrir seu negócio. Você contrata seus funcionários e os treina para que adquiram excelência nas suas funções. Ótimo.

Rapidamente, você nota que a equipe já está desmotivada ou que as coisas não estão andando. Os clientes não chegam, as redes não se formam, as parcerias não fecham. O que está havendo?

Você não capacitou sua equipe naquilo que ela mais precisava: gestão profissional.

Você abriu sua empresa há poucos meses e seus funcionários já estão enfrentando problemas com a motivação. Isso é algo esperado.

Afinal, ninguém abre uma empresa com uma cartela gigantesca de clientes e um planejamento estratégico e gestão de vendas imbatíveis.

É justamente a dinâmica da equipe que desenvolverá este novo pequeno ser até que se torne um gigante.  

A regra básica das pequenas empresas

Existe uma regra básica no mundo dos negócios que é como seu funcionário enxerga sua função.

Note que funções como caixas de supermercado ou atendentes de fastfood são conhecidos por serem empregos de alta rotatividade.

Não há laço ou comprometimento com a empresa, justamente porque os funcionários não veem aquele serviço como uma carreira, como um projeto a ser construído.

Em contrapartida, já é bem consolidada a prática do plano de carreira, uma forma de gerar engajamento do funcionário com sua própria função. O trabalho ganha um propósito através do tempo.

Outras estratégias como participação nos lucros e bônus por resultados foram surgindo ao longo das décadas com o mesmo exato objetivo: engajamento, iniciativa, resultados.

Mas, a sua empresa é pequena. A ideia de um plano de carreira é complicada. Ainda, você está apenas começando. Bônus não são possíveis neste momento, certo? Certíssimo.

Porém, a mentalidade profissional é.

No fundo, o que todas estas estratégias buscavam era uma maneira de ligar o trabalhador à instituição. Era uma forma de gerar comprometimento com a empresa ao longo do tempo, com a jornada de crescimento conjunta que a equipe precisará ter se o projeto quiser ir para frente.

Esta é a verdade e é aqui que você está errando: se os seus funcionários estão esperando a empresa crescer para ficarem motivados, o projeto não irá para a frente.

Sua empresa irá para frente por causa da motivação dos seus funcionários.

Esta motivação não é mera alegria. Não estou falando sobre dar risadas e compartilhar bolachinhas no intervalo.

Estou falando do espírito de união que fará todos sentarem à mesa e terem orgulho da nova empreitada. Estou falando de sentir tanta motivação que seus estudos se voltarão àquilo que a concorrência está fazendo, àquilo que outros projetos similares estão criando mundo afora.

Estou falando de funcionários que compartilham ideias e colocam a mão na massa, vestindo a camisa, compartilhando em suas redes sociais, avisando vizinhos e estudando diferenciais em suas funções que atrairão as pessoas da localidade… Que atrairão pessoas da cidade inteira.  

Esta é a mentalidade do profissional engajado, que compreende que ele é parte fundamental da engrenagem, por menor que sua função pareça ser.

Cabe ao dono da pequena empresa estimular esta realidade em seus funcionários – a mentalidade de que trabalhadores são, acima de tudo, colaboradores.

O que você tem feito para profissionalizar seus funcionários? Não espere se tornar gigante para capacitar sua equipe. Lembre-se que a lógica é inversa: sua empresa só se tornará gigante se seus funcionários forem gigantes ao seu lado.

avatar

Dolores Bordignon

Terapeuta e Coach de casais

Dolores Bordignon tem mais de duas décadas de experiência clínica, somando centenas de casos individuais, de famílias e casais que desejam construir novos paradigmas. Suas palestras e workshops trazem à luz a importância da inteligência emocional para as relações pessoais, profissionais e familiares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *