skip to Main Content
O Poder Da Fé Na Recuperação E Prevenção De Doenças

O poder da fé na recuperação e prevenção de doenças Estudos analisam e comprovam a importância da fé em diversos campos da saúde

Não é difícil se deparar com histórias de pacientes que apresentam uma melhora acima da esperada ou até mesmo a reversão de um quadro que parecia sem solução. Milagre? Pouco provável. Apesar de ter tudo a ver com crenças. E não importa se a fé é em Deus ou na medicina.

Um estudo da Universidade de Wisconsin observou que pacientes mais otimistas quanto ao seu tratamento tendem a apresentar níveis mais baixos de cortisol, hormônio liberado em situação de estresse e que, em altas doses, pode inibir o funcionamento das defesas do organismo.

Outros estudos apontam que a expectativa de se sentir melhor aumenta no cérebro a liberação de dopamina, neurotransmissor associado ao prazer e à sensação de bem-estar. Quanto maior é a confiança de um paciente nos benefícios de um medicamento ou tratamento, maior é a liberação de dopamina.

A crença na melhora já se mostrou efetiva contra dores em geral, doenças ligadas ao estresse, alguns distúrbios psicológicos (como depressões leves) e até mesmo asma, artrite ou impotência. É o cérebro ajudando a si mesmo.

A relação entre saúde física e fé tem sido estudada de forma sistemática desde o início do século XX. Especificamente na área da saúde mental, as centenas de estudos publicados permitem concluir que há associação positiva entre espiritualidade e saúde mental.

Os grupos de sujeitos mais espiritualizados também são mais saudáveis ou com menos transtornos mentais, sintomas ou comportamentos psicopatológicos. O impacto positivo do envolvimento religioso parece ser mais evidente em sujeitos que vivem circunstâncias difíceis em suas vidas; situações como envelhecimento, doenças físicas e perda de capacidades e habilidades físicas e sociais.

A fé pode ser uma grande aliada da saúde, faz bem para a imunidade, melhora a resposta a processos de quimioterapia ou radioterapia, por exemplo, e ainda pode ajudar a combater depressão, ansiedade e problemas de sono.

Por isso, ao descobrir uma doença, é importante que o paciente não se entregue e sempre escolha a opção de acreditar na recuperação, ser otimista e se empenhar mentalmente e fisicamente para reverter a situação.

Pensamento positivo, fé e força.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *