skip to Main Content
Durma Melhor, Lidere Melhor

Durma melhor, lidere melhor

Quantas horas você dorme por noite? A maioria de nós já sabe que o recomendado é 8h diárias, mas, com trabalho, família e compromissos sociais que frequentemente consomem 16h dos dias, parece impossível atingir esta meta de descanso.

Talvez, você sinta que funciona bem com 5h ou 6h de sono diárias. Talvez, você ache que está acostumado com os olhos vermelhos e turnos estendidos no trabalho. Você pode até ter chegado ao grau de considerar a falta de sono um mérito, porque significaria que você produz mais.

Será?

A quantidade de líderes globais que defendem as 8h de sono diárias tem aumentado nas últimas décadas. São nomes como Arianna Huffington (foto do post) e Jeff Bezos, donos de empresas como Huffington Post e Amazon. Contudo, esta é uma lição fundamental que parece difícil de ouvir.

Enquanto as campanhas pró-sono nos EUA se espalham, frente à preocupação nacional que possui uma média de 6h de descanso por noite, o caso do Brasil é ainda mais grave. Um estudo publicado na revista Science Advances mostrou que os brasileiros são a terceira população que menos dorme no mundo – “perdemos” apenas para Singapura e Japão.

No geral, estes estudos medem o impacto na saúde ou no aumento de acidentes de trânsito, mas quero falar com vocês sobre como a sua falta de sono influencia a sua liderança e a sua equipe.

O sono está diretamente ligado a capacidades cruciais da liderança: julgamento, autocontrole e criatividade. Isso acontece porque é durante o sono que o cérebro consolida e armazena as memórias e limpa as beta-amilóides, proteína que provoca Alzheimer e outros problemas cognitivos e que é a mesma que protege o seu cérebro.

Mas, como vivemos em uma cultura baseada na quantidade – e não na qualidade, nada mais comum do que considerarmos que, quanto mais trabalhamos, mais produzimos. Quando, na realidade, a meta é ter um alto nível de eficiência em menos horas: e isso, lamento dizer, só acontecerá quando você respeitar o seu cérebro e o seu sono.

Então, como podemos remover estes mitos sobre a quantidade de trabalho e começarmos a construir cérebros capazes de fazer o mesmo em menos tempo – e, melhor ainda, fazer o mesmo com um número muito menor de erros, dúvidas e consequências para toda a equipe?

Entendendo a importância do descanso.

Viver uma vida boa não é apenas uma meta bonita, é uma decisão essencial para o funcionamento do nosso corpo e do nosso cérebro. Leia abaixo quatro práticas que lhe ajudarão a reduzir os níveis de estresse e a melhorar a resposta do seu organismo:

1 – Sono

Falta de sono é um dos piores hábitos para o sistema hormonal. Se você não dorme bem, as taxas de hormônio do crescimento caem e a recuperação muscular fica muito menos eficiente. A falta de sono também altera hormônios como a leptina, a grelina e o cortisol,  que afetam diretamente o apetite, a taxa de açúcar no sangue e o metabolismo. O resultado já sabemos: pouco sono é mais peso na balança.

Quando se trata de sono, a rotina diária não pode sair da janela de 7h a 9h por dia. Isso ainda pode ser complementado por sonecas durante o dia. Dormir 20min pode aumentar sua energia, manter seus hormônios balanceados e melhorar sua performance e os resultados de seus exercícios físicos.

2 – Meditação

Se você tem resistido à prática de exercícios de relaxamento da mente, talvez, seja a hora de repensar. A meditação mantém os níveis de estresse reduzidos, reduzindo também a resposta danosa do corpo. Todas as atividades de relaxamento (artesanato, yoga, jardinagem, etc) reduzem o estresse psicológico, incluindo depressão, ansiedade e dores físicas. Ainda, são capazes de baixar a pressão sanguínea, reduzir inflamações em juntas e até melhorar a pele.

Se parece difícil de começar sozinho, atualmente, não faltam professores para lhe auxiliar. A quantidade de grupos praticando atividades de relaxamento nos dá uma boa ideia dos níveis de estresse da vida cotidiana. Em vez de se culpar ou reclamar, junte-se às pessoas que estão buscando melhoria. Forme grupos de bem-estar com seus colegas e estimule este espírito ainda mais.

3 – Respiração

Uma das melhores ferramentas das práticas meditativas também é uma das mais acessíveis a todos nós: respirar. Normalmente, respiramos sem pensar a respeito. Adicionar um pouco de intenção e observação na respiração pode produzir resultados maravilhosos, que vão dos músculos à redução do cortisol, melhorando o anabolismo – também chamado de metabolismo construtivo, é o conjunto de reações responsáveis pelo crescimento, regeneração e manutenção de tecidos e órgãos.

4 – Risadas

Sabe aquele vídeo do cachorrinho com o bebê no YouTube? Ele não é tão perda de tempo assim. Rir, mesmo que sem grandes motivos, reduz o estresse e mantém as taxas hormonais equilibradas. Ainda, aumenta o bem-estar psicológico, melhora nossas relações e até nos torna mais espertos. Assim como comer, dormir, trabalhar e respirar, tirar alguns momentos por dia para sentir prazer é vital.

Se você leu este texto e está pensando que tudo parece simples demais, é porque é simples sim. Afinal, o nível de estresse aumenta conforme o nível de complicação com que vivemos. Mesmo que a vida seja muito complicada por si mesma, faça do seu tempo livre um esforço na direção oposta. Seu corpo e sua mente perceberão e lhe agradecerão muito.

avatar

Dolores Bordignon

Terapeuta e Coach de casais

Dolores Bordignon tem mais de duas décadas de experiência clínica, somando centenas de casos individuais, de famílias e casais que desejam construir novos paradigmas. Suas palestras e workshops trazem à luz a importância da inteligência emocional para as relações pessoais, profissionais e familiares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *