skip to Main Content
Lição Para Aquecer Os Invernos Da Alma

Lição para aquecer os invernos da alma

“Há duas maneiras de se fazer uma fogueira, uma com madeira seca e outra com sementes. A grande maioria prefere a madeira, pois quer resultados rápidos. Já alguns preferem as sementes, pois, plantando-as, sabem que terão uma floresta e nunca mais faltará madeira para se aquecer.” – Augusto Cury

A metáfora do psiquiatra Augusto Cury traz uma sábia lição sobre os invernos da alma: quando estamos frente ao vazio, à perda, à dor, o que fazemos? Preenchemos estes espaços com rápidas distrações ou construímos novas vidas que para sempre nos transformarão?

Augusto Cury nos ensina que a madeira representa desejos, motivações e intenções de mudar a personalidade que não são acompanhados de ferramentas psicológicas. A madeira rapidamente termina e o frio retoma.

Quem usa as sementes para plantar, a semente de “ser autor da própria história”, de “contemplar o belo para expandir o prazer de viver”, de “gerenciar os pensamentos”, da “arte do diálogo”, da “proteção da memória”, são promotores do crescimento das mais belas florestas. A consequência? Nunca faltará madeira para nos aquecermos. Você não será mais o mesmo e nem a sociedade.

Estas sementes, expostas na obra 12 semanas para mudar uma vida, estão sendo trabalhadas com nossas queridas viúvas, que participam do grupo Qualidade de Vida na Viuvez. No grupo, a metáfora de Cury foi levada a sério e as participantes escolheram sementes para plantar ao longo dos encontros.

Escolher uma semente e refletir sobre o que aquela planta representa, cuidar, regar, conversar com este novo pequeno ser que nasce do desejo de construção destas mulheres. As plantas são símbolo do renascimento de nossas queridas viúvas e reforçam, diariamente, que todos somos capazes de dar luz a novas vidas, capazes de semear e florescer.

Parabéns à psicopedagoga Dolores Bordignon pelo projeto e parabéns, ainda mais, às participantes pela coragem e sabedoria de semearem e plantarem novas florestas para todos nós.

Leia também: Augusto Cury e as 10 leis para ser feliz

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *