skip to Main Content
Grandes Mentes Explicam O Que é A Inteligência Emocional

Grandes mentes explicam o que é a Inteligência Emocional Desde Platão, a importância do gerenciamento das emoções é reconhecido como fundamental para as principais questões da vida.

A habilidade para expressar e dominar as próprias emoções é essencial, mas não apenas isso. A capacidade de compreender, interpretar e responder às emoções dos outros é tão importante quanto. Afinal, somos seres relacionais. Imagine um mundo em que você não consegue perceber quando um amigo está triste ou quando um colega de trabalho está bravo…

Psicólogos se referem à esta habilidade como Inteligência Emocional, e muitos estudos, hoje, já colocam esta inteligência acima mesmo da métrica do QI (quociente de inteligência).

O que é Inteligência Emocional?

“Todo aprendizado tem uma base emocional” – Platão

A inteligência emocional se refere à habilidade de analisar e avaliar emoções. Pesquisas apontam que esta habilidade é adquirida, ou seja, pode e deve ser aprendida ao longo da vida. Desde 1990, Peter Salovey e John D.Mayer têm liderado estudos sobre o tema. Em seu influente artigo “Inteligência Emocional”, eles a definiram como “o subconjunto da inteligência social que envolve a habilidade de monitorar emoções e sentimentos, discriminá-los e usar esta informação para guiar os próprios pensamentos e ações.”

Os quatro braços da Inteligência Emocional

Salovey e Mayer propuseram um modelo com quatro diferentes fatores da Inteligência Emocional: percepção emocional, a habilidade de utilizar as emoções racionalmente, a capacidade de compreender emoções e a de administrar emoções.

>> Amplie seu eu e o universo das pessoas ao seu redor. Seja aluno de Dolores Bordignon nos cursos da Menthes Porto Alegre, a escola n°1 no desenvolvimento da Inteligência Emocional (3024.3088)

O que outros pesquisadores têm a dizer sobre Inteligência emocional? Confira as definições e percepções de grandes nomes deste campo de estudo que tem transformado a vida da sociedade:

David Caruso, autor de “Emotional What?”: É crucial compreender que Inteligência Emocional não é o oposto de Inteligência racional. Não se trata da vitória do coração sobre a mente, mas sim da união de ambos.

Augusto Cury,  autor de “Gestão da Emoção”: Inteligência emocional é alicerce e gestão da emoção é edifício. A humanidade tem percebido que não adianta ter os conhecimentos e habilidades necessários para gerenciar o mundo de fora se, primeiro, não aprendermos a gerenciar o mundo de dentro. E, para isso, devemos ter em mente que não há fórmulas mágicas, a palavra de ordem da gestão da emoção é a educação, o treinamento constante e o exercício contínuo.

Joshua Freedman, autor de “Handle With Care : Emotional Intelligence Activity Book”: Inteligência Emocional é um caminho para reconhecer, compreender e escolher como nos sentimos, pensamos e agimos. Ela molda nossas interações com os outros e nossa compreensão de nós mesmos. Ela define como aprendemos e o que aprendemos, nos permite criar prioridades e determinar a maioria de nossas ações diárias. Ela é responsável por 80% do nosso sucesso pessoal e profissional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *