skip to Main Content
Estresse Nas Férias?

Estresse nas férias? Existem inúmeros fatores que fazem das férias um período mais de estresse do que de descanso. Saiba como reverter este quadro e aproveitar o máximo dos próximos dias.

O verão é tipicamente uma época do ano desejada por uma grande maioria. Férias é sinônimo de lazer, tempo livre e descanso, mas, ao contrário do que se possa pensar, nem todas as pessoas apresentam esta boa disposição. Algumas, pelo contrário, sentem-se mais ansiosas, irritadas, perdem o apetite e têm dificuldades em manter um sono descansado.

No verão, podem surgir alguns sintomas como insônia, perda de apetite, alterações de humor e agitação. Acredita-se que estas alterações de humor no verão possam estar relacionadas com o aumento de luz e temperaturas elevadas, pois a luz influencia o nosso relógio biológico interferindo nos ciclos de vigília e sono, mas também no humor.

Todas estas alterações se manifestam de formas diferentes entre as pessoas, no entanto, quando estas mudanças passam a apresentar problemas significativos no cotidiano é importante procurar ajuda especializada.

As férias de verão podem se tornar uma fonte de estresse em algumas circunstâncias:

– Quando pensamos em férias muitas vezes planejamos sair de nossa casa e ir para um local diferente do habitual, o que implica algum investimento monetário. Pessoas com dificuldades financeiras podem sentir dificuldades na sua concretização, o que pode levar a sentimentos de frustração.

– Para quem está passando por alguma crise conjugal e/ou familiar pode ser difícil gerir o tempo em família durante as férias. Por outro lado, para aqueles que se sentem sozinhos ou estão a passar por processos de luto, esta altura do ano associada a lazer/prazer também pode ser bastante inquietante.

– No verão, existe também uma grande preocupação com o corpo, uma vez que está habitualmente mais exposto. A insatisfação com a aparência física pode levar ao evitamento de algumas situações sociais (como ir à praia) e consequentemente ao isolamento.

– Existe ainda uma necessidade inerente às férias de nos adaptarmos ao novo ritmo de sono e de alimentação, à mudança de local, atividade física diferente, ao convívio condensado com quem nos desabituamos de lidar e ao confronto com expectativas sociais que idealizam capacidades relacionais.

Dicas para belíssimas férias

Evite as desacelerações bruscas, porque exigem um maior esforço do organismo. Se puder, comece a criar espaços de maior tranquilidade na semana anterior às férias; além disso, planeje, para os primeiros dias, uma rotina um pouco mais acelerada, para dar tempo ao organismo de “entrar no descanso” de uma forma gradual.

Mantenha-se ativo antes e durante as férias. O exercício cardiovascular regular libera químicos no organismo que são poderosos tranquilizantes, especialmente importantes em fases de estresse. Curiosamente, também muitas das tarefas domésticas representam um bom exercício cardiovascular: console-se com a ideia de que aquelas arrumações que exigem mais do corpo estão contribuindo para a sua forma física e bem-estar emocional…

Considere a possibilidade de incluir na sua rotina diária algum tipo de relaxamento, que possa funcionar como uma descompressão da energia negativa acumulada e uma preparação para o dia: há vários exercícios de relaxamento de pequeníssima duração ou mais estruturados como a prática de ioga, tai-chi, meditação, massagens e outras atividades.

Para combater um sono menos profundo, o que costuma acontecer em situações de estresse, mantenha o quarto fresco, limpo e agradável — e faça um esforço para se deitar e levantar nas mesmas horas todos os dias, nunca permanecendo deitado mais do que cerca de 30 minutos sem dormir, para que o corpo se habitue à cama como um espaço para dormir e não para estar preocupado.

Tome consciência de que a sua irritabilidade se deve mais ao estresse e não tanto às situações concretas que são apenas o objeto da sua impaciência; ou seja, dê um desconto a si próprio e evite reagir de imediato para não criar situações que, analisadas friamente um pouco mais tarde, sejam uma fonte de arrependimento.

Quando se sentir angustiado, por pensar que as férias estão terminando, aproveite para direcionar o raciocínio de uma forma construtiva: já que está pensando na sua vida em geral, o que gostaria de modificar? O que gostaria de experimentar de diferente e o que pode aumentar a sua qualidade de vida? Assim, em vez de permitir que se instale um humor melancólico, poderá canalizar as suas energias de uma forma verdadeiramente útil para si, para o novo ano que se inicia, repleto de possibilidades e aventuras.

Aproveite o período de férias para se programar para uma nova vida em 2017.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *