skip to Main Content
Estrese, O Grande Problema Da Vida Sexual. Saiba Identificar E Resolver

Estrese, o grande problema da vida sexual. Saiba identificar e resolver

45% das pessoas afirmam que o estresse é a principal causa de problemas na sua vida sexual. Isto é o que mostra uma pesquisa divulgada pela BBC recentemente.

O estresse é uma sensação que prejudica diretamente o nosso humor, e consequentemente afeta tudo o que fazemos no restante de nosso dia.

A descoberta foi feita através de uma pesquisa online, que foi respondida por 2,066 adultos britânicos. Eles foram questionados sobre suas atitudes em relação ao sexo e relacionamentos de modo geral.

Tenho trabalhado nas minhas redes sociais uma série de vídeos que falam justamente sobre todos estes aspectos de uma relação, do cotidianas à vida íntima, tão importante. 

Como o estresse age no corpo

O estresse, mais do que um vilão, é a expressão biológica da luta pela manutenção da vida.

O hipotálamo é uma das estruturas do sistema nervoso que coordena, em grande parte, as reações frente ao agente estressante. Ele provoca mudanças hormonais no corpo, como o aumento de cortisol, de adrenalina, que causa redução do fluxo sanguíneo para o pênis e endorfinas. Além disso, o hipotálamo provoca redução de testosterona, responsável em grande parte pela libido, estrógenos e hormônios tireoideanos.

Assim, em decorrência destas modificações hormonais, a vontade de fazer sexo reduz drasticamente, pois o objetivo fundamental do corpo e da mente frente ao estresse é sobreviver com um mínimo de gasto energético. E sexo significa gastar muita energia.

Logo, a atividade sexual é uma das primeiras funções orgânicas a decair e uma das últimas a retornar à normalidade após o estresse.

Estresse feminino

As mulheres também enfrentam os fatores psicológicos. A Organização Mundial da Saúde pontua que elas sofrem mais com depressão e ansiedade, o que pode impactar na vida sexual.

O estresse atinge duas vezes mais mulheres que os homens. Mas, vale lembrar que fazer sexo pode ser uma ótima maneira de acabar com o estresse, já que durante o ato são liberadas substâncias que induzem ao bem-estar e ao relaxamento.

Estresse e desejo sexual masculino

A imagem, criada pela sociedade, que praticamente “obriga” o homem a ter mais desejo sexual que a mulher e a estar sempre preparado para as relações contribuem para o estresse masculino, já que se trata de mais uma pressão somada às outras do seu dia a dia.

A influência negativa que o estresse pode exercer na vida sexual é preocupante. Uma pesquisa realizada em Portugal revelou que estresse e cansaço são as causas principais do mau desempenho sexual masculino, reduzindo a libido.

O estresse pode estar associado à ansiedade e à insônia, que também contribuem para o desgaste físico e para o aparecimento de distúrbios sexuais.

Como enfrentar esta situação?

Uma das primeiras ações é conversar abertamente sobre as dificuldades da vida sexual enfrentadas por ambos, ou seja, diminuir o grau de exigência de si mesmo em relação ao sexo e ter a capacidade de se conscientizar sobre a própria insegurança e a falta de desejo.

Outras medidas podem ser simples quando incorporadas ao cotidiano do casal: realizar pequenas viagens ou atividades divertidas nos finais de semana, praticar esportes, fazer massagem e/ou técnicas de relaxamento, como aulas de yoga e tai chi chuan. Enfim, procurar realizar atividades que propiciem o maior contato e intimidade do casal, além de ajudar a bloquear as preocupações.

Entretanto, quando não se consegue romper ou anular as fontes de estresse, deve-se buscar a ajuda de um psicoterapeuta para o casal ou de forma individual, o que pode vir associada a tratamento com remédios para a disfunção erétil (ou impotência), além da utilização de tranquilizantes quando necessário.

Nem sempre podemos reduzir os problemas da vida moderna que causam o estresse. Mas, podemos orientar condutas para que uma parte tão importante da vida como o sexo não seja comprometida pelos desgastes gerados por um mundo a cada dia mais tenso, competitivo e menos seguro. Descubra o que nos deixa estressados.