skip to Main Content
Como Reduzir A Ansiedade Das Crianças Na Volta às Aulas

Como reduzir a ansiedade das crianças na volta às aulas Rotina, confiança dos pais e boa alimentação são algumas sugestões para manter os filhos seguros em tempos de mudança

Esta quinta-feira será um dia cheio de novidades para Luísa Martins da Silveira, de 10 anos. Depois de cinco anos, ela vai estudar em uma escola nova. A mudança gerou ansiedade acima do normal para a garota. Desde o início do ano, ela já sente no corpo a expectativa, com dores de barriga e sonhos constantes com a nova rotina. A inquietação é tamanha que ela compartilha vídeos do material escolar, comprado em janeiro, com as amigas do antigo colégio pelo WhatsApp.

— Estou simplesmente tremendo. Está difícil aguentar a ansiedade — afirma a estudante, que vai frequentar o sexto ano em 2016.

Assim como Luísa, muitos alunos iniciam um novo ciclo esta semana. Aos pais, segundo especialistas, cabe tentar restabelecer com antecedência a rotina de horários, além de transmitir segurança. É o que tem feito a mãe de Luísa, Fernanda Martins da Silveira. Desde a semana passada, ela estabeleceu horários para a filha dormir, acordar e se alimentar. Sobre a nova escola, além de visita prévia da menina com o pai ao local, Fernanda tenta tranquilizá- la:

— Vou conversando, usando a psicologia de mãe. Digo que na vida é natural ter mudanças, que é um ciclo e que vai ter ainda mais amigos. E tento não transmitir a minha ansiedade, porque a gente fica nervosa também.

Veja abaixo algumas dicas para crianças e adolescentes:

GUIA ANTIESTRESSE ADOLESCENTE

GUIA ANTIESTRESSE INFANTIL

 

Para a psicopedagoga Joyce Cardoso, o fundamental nesta fase é manter a tranquilidade e passar segurança:

— Tem que confiar na escola que foi escolhida para seu filho e acreditar nos profissionais que vão trabalhar com a criança. Mostre que ela está preparada para iniciar o ano escolar — recomenda.

Para os menores, que estão iniciando o processo, a especialista afirma que o momento é marcante tanto para as crianças como para os pais, pois envolve troca de rotinas, adaptação e autonomia dos pequenos em um ambiente novo.

Assista ao vídeo com mais dicas da psicopedagoga abaixo:

Via (DC)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *