skip to Main Content
Ansiedade: Uma Emoção Poderosa Que Pode Ser Superada

Ansiedade: uma emoção poderosa que pode ser superada Conheça a história de Kristle Lowell, ginasta campeã mundial com belas lições sobre a superação da ansiedade

“Aprendi a aceitar que eu posso não ser um exemplo de atleta comum, mas eu sou um exemplo para as pessoas que lutam por si mesmas todos os dias.”

Kristle Lowell tem 20 anos, é mestre em Psicologia Criminal e está se especializando em adições químicas e terapias com animais de estimação. Lowell é ginasta, campeã mundial em sua categoria, mas se via assombrada por um pânico que tomava conta dela durante os treinos. Contudo, ela deu a volta por cima com uma bela história de autoconhecimento e de luta pessoal. Confira abaixo o depoimento da ginasta sobre a ansiedade:

Eu sou uma campeã mundial de trampolim e tenho sofrido de ansiedade por muitos anos. Ter ansiedade é como ter diabetes ou asma. A diferença é que o julgamento dos outros, no meu caso, é muito maior.

Coragem para competir

De alguma forma, eu consegui criar coragem para competir em frente a milhares de pessoas, mesmo sofrendo de ataques de pânico. Meu pânico foi reduzido com a ajuda da medicação e das pessoas ao meu redor. A medicação me ajudou muito e eu me rodeei de pessoas com pensamentos positivos que acreditavam em mim enquanto atleta. Aprendi, com o tempo, que gritos disparavam meu pânico, então, encontrar um técnico que não gritasse comigo – o que é bem raro – foi muito importante pra mim. Tenho sorte de ter treinadores que compreendam minha condição.

Tenho outro truque: eu falo comigo mesma em voz alta. Quando esqueço de fazê-lo, a ansiedade toma conta. Com o passar dos anos, não precisei mais falar tudo em voz alta. Quando isso se torna um hábito, conseguimos conversar com nós mesmas em silêncio. Quando preciso me acalmar, penso no meu gato se aninhando no meu colo, ou em como ainda terei um mini-porco de estimação. Penso em coisas que me fazem confortável e feliz. Todos temos pensamentos que nos motivam e eles podem ser usados nos processos de preparação mental. Muitas vezes, esses pensamentos são mais fortes do que a ansiedade que sentimos.

Transformando falhas em vitórias

Eu também abraço minhas falhas e as utilizo como vantagens. Eu chorava todos os dias por causa dos meus bloqueios mentais e me sentia envergonhada de chorar na frente das crianças que praticavam perto de mim.

Uma vez, recebi uma carta de um fã, um atleta mirim, que dizia: “você é minha ídola, porque você chora e continua tentando. Você é minha heroína.” Esta carta transformou minha vida. Parei de me sentir envergonhada para ser uma das milhões de pessoas que sofrem de ansiedade. Comecei a abraçar isso e utilizar meu conhecimento para ajudar outros atletas. Aos poucos, aprendi a aceitar que eu posso não ser um exemplo de atleta comum, mas eu sou um exemplo para as pessoas que lutam por si mesmas todos os dias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *