skip to Main Content
Educar é Dar A Si Mesmo Para Seu Filho

Educar é dar a si mesmo para seu filho "Pais precisam perceber o que está por trás da cortina dos comportamentos dos filhos", defende Augusto Cury

50% dos pais nunca conversaram com seus filhos sobre seus sentimentos. Muitos pais querem dar o mundo para seus filhos, muitos cursos, muito conhecimento e informação, mas não são capazes de dar a si mesmos: “Os pais precisam enxergar o mundo com os olhos deles e perceber o que está por detrás da cortina dos seus comportamentos”, é o que diz o psiquiatra Augusto Cury em Treinando a emoção para ser feliz.

Na obra, Cury propõe uma série de técnicas para treinar as emoções através de breves histórias extraídas de sua experiência e que abrangem diversas esferas de nossas vidas. Leia abaixo o que ele tem a dizer sobre a importância de lidar com as emoções no âmbito familiar:

Muitos pais querem dar o mundo para seus filhos, mas não são capazes de dar a si mesmos. Muitos querem dar-lhes excelentes diplomas, mas não os preparam para a escola da vida. Os pais precisam enxergar o mundo com os olhos deles e perceber o que está por detrás da cortina dos seus comportamentos. Quem só enxerga a cortina não compreende as camadas mais íntimas da vida.

As pesquisas que realizei sobre a relação entre pais e filhos mostraram que mais de 50% dos pais nunca conversaram com seus filhos sobre seus sentimentos e pensamentos mais íntimos. Nunca dialogaram sobre aquilo que se esconde no cerne de suas vidas.

Um bom pai não é o que nunca perde a paciência, mas é o que dialoga muito com seus filhos, que tem prazer em penetrar no mundo deles, que não os deixa do lado de fora de sua história.

Ninguém tem filhos sabendo o que é ser pai. Ser pai exige um constante treinamento em que os erros corrigem as rotas e as lágrimas acertam os caminhos. Educar filhos é uma tarefa complexa.

Costumo brincar dizendo que os melhores filhos para ser educados são os dos outros e não os nossos. É fácil educar os filhos dos outros, pois não temos vínculos nem dificuldades com eles. Sem vínculo, o amor não cresce, mas onde há vínculos sempre há problemas e atritos.

Não creia em manuais mágicos de educação. Creia na sua sensibilidade.

A melhor educação que os pais podem dar a seus filhos é dividir a sua história com eles.

O melhor treinamento da emoção é falar das suas frustrações, dos seus momentos de hesitação, das suas conquistas, dos seus sonhos, dos seus erros.

Nunca houve tanto divórcio, mas o ser humano não deixa de se unir. Por quê? Porque viver em família é uma das experiências mais prazerosas da existência.

Os pais não devem ter vergonha de pedir desculpas aos seus filhos quando se irarem ou agirem injustamente com eles. Eu peço desculpas às minhas filhas quando falho.

Por que não me escondo atrás do meu conhecimento e da minha autoridade? Porque desejo treiná-las a se humanizar, a aprender a não ter medo de errar, a falar dos seus sentimentos e a transformar suas derrotas em experiências de vida.

O melhor presente para eles é dar seu tempo e sua presença. Elogie-os muito mais do que os critique. Nunca critique ninguém sem antes elogiá-lo. Os elogios animam a alma.

Precisamos aprender a linguagem da emoção.

Quem almeja ver dias felizes precisa aprender a chorar.

Quem deseja ser um sábio precisa reconhecer a sua debilidade.

Quem quer ser um mestre precisa aprender a ser, antes de tudo, um grande aluno na escola da vida.

Quem se diploma na vida já está derrotado. Se você acha que é um pequeno aluno saturado de erros e dificuldades, você tem esperança. Saiba que não há gigantes no território da emoção, todos somos eternos aprendizes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *